O primeiro (Parte II)

… e a coisa foi andando assim durante cerca de mais um ano. Ora alternando entre o Commander Keen, Hotrod ou mesmo Pre-Historik em toda a glória de ecrã a cores, ou, numas partidas de Cisco Heat e Blues Brothers num menos agradável ecrã CGA, na biblioteca da escola secundária.

Até que…

Em cada intervalo dos programas de horário nobre começou esta publicidade, quase víral para a altura. Este da Mega Drive foi um dos primeiros anúncios que vi e que me colaram de imediato à TV. Lembro-me em especial de um (que infelizmente não achei no youtube) mas era alusivo à Master System, mas com o mesmo protagonista do vídeo da MD. Representava o mauzão, cheiro de fúria, que fazia rachar em dois com um murro numa mesa(?) uma maçã que estava em cima da TV ligada à consola.

Esse anúncio foi mais um empurrão para a minha escolha e a minha entrada no mundo das consolas. Por esta altura eu só conhecia o timex e o PC… desconhecia que havia uma caixinha com comandos e que era possível trocar de jogo através de cartucho. Não era preciso ter sa k7’s audio… fantástico!

 

MS2

Era domingo, mais precisamente dia 12, uma semana antes do dia de Páscoa. Estava uma bela manhã (por acaso até chovia, mas isso era o menos) quando a família se meteu a caminho do Continente (que tinha aberto aqui no fim de mundo há muito pouco tempo) para fazer as compras do mês. Longe estava eu de imaginar o que se seguiria.

O carrinho ainda ía vazio pois era necessário atravessar o corredor das VHSs e K7s, seguido da montra de TV’s para os meus pais irem à vida deles e eu ficar ali uns minutos entretido na zona das consolas, já que era a grande novidade do momento. Não tanto para jogar nas que estavam em esposição, mas para me deliciar a ver as capas dos jogos e sonhar com o dia em que viria a ter uma consola. Na altura já tinha um amigo que tinha a comprado há pouco tempo a Master System II, e outros dois que estavam em vias de ter uma também. Eu tinha decidido que era essa a consola que queria para assim poder trocar os jogos com a malta (e também porque era mais barata!).

Estava eu a mirar uma caixa da MSII quando aparece o meu pai ao pé de mim. Pois.. eu já me estava a esticar no tempo e entretanto eram horas de ir para a caixa e ajudar a ensacar as coisas. Quando oiço: “É essa que queres levar?” Bem… fiquei ali atordoado durante uns instantes sem estar á espera daquela bomba, mas a resposta foi um claro “SIM!” E foi assim que essa consola na foto mais acima veio lá para casa. Trazia na memória o Alex Kidd e o Sonic em cartucho. Nunca tinha pedido aos meus pais a consola, porque sabia bem o investimento que era e lá em casa, poupar era a palavra de ordem. Tinha dado umas indirectas que queria a consola, mas nada explícito.

Durante o caminho para casa ainda fizemos uns desvios para o meu pai tratar de uns assuntos, mas eu mal me apercebi. Aquela viagem foi perfeita para ler, reler e memorizar o manual de instruções, manuais dos jogos e os screenshots na caixa da consola. Estava em pulgas para chegara a casa e ligar a dita cuja à TV. E assim foi, depois de almoço (nesse dia nem houve lugar a sesta) lá ligámos tudo e pude ver o Alex Kidd e o Sonic a cores, coisa que só tinha visto nos anúncios de TV, já que costumava jogar numa pequena tv de 12″ a P&B.

Na altura os jogos eram caros (continuam nos dias de hoje) e só no natal e anos é que havia hipótese de receber novidades, por isso os jogos tinham que render o investimento. Lembro-me de desligar a consola a meio do vício para não progredir muito no mesmo dia e assim ter mais coisas para descobrir noutro dia. E mesmo quando acabava o jogo arranjava forma de o jogar novamente com outros objetivos (melhorar pontuação, completar sem perder vidas,…)

 

Aos poucos os jogos foram aparecendo lá em casa:

Os jogos que comprei

O sonic 2, Land Of Illusion e Sonic Chaos foram oferecidos pelos meus pais. O Chaos foi o jogo mais caro… na altura custou 15 contos. Para além de ser o mais caro também foi o melhor jogo que joguei na consola, a par com o Land Of Illusion. Os restantes jogos fui comprando com dinheiro que ía amealhando, o que não era tarefa fácil.

Por esta altura a malta lá da zona já tinha também as suas Master Systems e era frequente emprestar-mos jogos uns aos outros. Passei muitas horas a jogar Rastan, Forgotten Worlds e 007: Duel, emprestados pelo meu vizinho. Por sua vez, destestava jogar Kikck Off e jogava muito pouco pois no futebol virtual também apresentava ter dois pés esquerdos ou só tinha polegares nas mãos.

 

O vício pela Sega e Sonic durou dois anos, depois a história mudou quando entrei para o ensino secundário. A partir daqui com alguma tristeza (que sinto agora) meti a minha amiga de lado e matava o tempo noutras plataformas. Com a escola a poucos metros de vários salões de jogos na cidade, já se adivinha onde era a minha segunda casa.

Muidas moedas gastas... (kilos?)

Muitas moedas gastas… (kilos?)

Foram muitas horas agarrado a títulos como o Street Fighter, Punisher, Pang, Street Hoops, Cadillacs & Dinossaurs… enfim, as suficientes para ter chumbado o ano. Depois ganhei juízo e prometi a mim mesmo que já não gastava mais nenhuma moeda em salões. A promessa ainda durou uns anos valentes.

A seguir veio o primeiro computador lá para casa. Um potente 486 DX2 a 66Mhz, com 4MB RAM e 170MB de disco. No primeiro dia que o liguei infectei o boot com vírus. Irónicamente a origem estava na disquete do antivírus… A ida de um amigo lá a casa no dia seguinte para me resolver o problema não me livrou de um valente raspanete do meu pai a dizer que eu tinha conseguido estragar um computador de 400 contos logo no primeiro dia (horas) que mechi nele.

A partir daí foram upgrades atrás de upgrades na informática lá de casa, consolas ainda veio um Gameboy do Miau por 2 contos para jogar numas férias, mas foi logo vendido a seguir. Consola a sério foi a PS2 que também me deu umas boas horas de gozo e noitadas de disputa de PES com os amigos, a seguir vieram mais upgrades de PC, uma PS3 e por fim uma WII. Nenhuma delas me deu a mesma satisfação da velhinha Sega dos anos 90 e por muitas vezes pensei nela… abandonada no sotão em casa dos meus pais.. que heresia!

E foi assim que em junho do ano passado decidi começar a coleccionar os títulos para Master System que joguei na altura mas não eram meus, outros que gostaria de ter tido mas não havia $$$, e os restantes… Decidi então partir numa expedição ao sotão dos meus pais e consegui reaver a consola e jogos (nas fotos acima). Por incrível que pareça, depois de term estado 20 anos naquele ambiente, funcionava tudo na perfeição!

Quando a consola saíu daquele antro de humidade, teias de aranha e outras coisas que não sei o nome, já tinha estes companheiros em casa á espera:

IMG_20131005_224931_1

 

E assim começa a minha coleção.

E assim partilhei convosco este testamento que me fez voltar àquela época dourada que tantas saudades me deixa. Espero que tenham gostado!

 

O primeiro (Parte I)

Advertisements

Posted on June 6, 2014, in Memórias. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Old School Game Blog

Amiga enthusiasm, retro gaming passion

Mr Oliver.

Gaming, Music & Movies

Stuart Williams' MICRO MUSINGS

ramblings of a home computer hack

Retro Computing News

computer history, retro gaming and computing today

ancientelectronics

retro computing and gaming plus a little more

inmiracleworld

Ressuscitando o passado...

The Perfect Bit

O diário de um nerd (muito pouco) anónimo

BPMS Tutorials

Tutorials on the Best BPMS out there!!

Ainda sou do tempo

Ressuscitando o passado...

SHUGAMES !

Ressuscitando o passado...

Indie Retro News

Ressuscitando o passado...

Recuerdos de 8 Bits

Ressuscitando o passado...

Retroinvaders

Ressuscitando o passado...

Os Invasores

Ressuscitando o passado...

Arkade

Jogos, Tecnologia, Cultura e Revista Online de Games

GreenHillsZone

Colecção de videojogos - alguns "rants" e análises

Revista Digital de Videojogos PUSHSTART

A vossa revista digital de videojogos

oldgamesftw.wordpress.com/

Vencendo com games clássicos e atuais!

Gamer Caduco

Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.

O Cantinho de Bia Chun Li

Ressuscitando o passado...

Sega-16

Ressuscitando o passado...

08tohkun

Ressuscitando o passado...

Santa Nostalgia

Ressuscitando o passado...

Infoconsolas

Ressuscitando o passado...

.::RetroPTgameR::.

Ressuscitando o passado...

Índios e Cowboys

Ressuscitando o passado...

QG Master

Ressuscitando o passado...

Vintage Computing and Gaming

Ressuscitando o passado...

Retro Video Gaming

Atari, Sega, Nintendo & Famicom reviews, videos, cover art and more!

Retro Games Collector

Ressuscitando o passado...

Retro Games Revival

Ressuscitando o passado...

ComuDoMega 13.8

Um Blog sobre o Mega e muito mais...

Game Over

Ressuscitando o passado...

elretroconsolero

Ressuscitando o passado...

Retro Megabit

Sharing My Retro Video Game Collection.

The Retroist

Retro Blog and Podcast

%d bloggers like this: