Limpeza de teclado – Parte II (Judgment day)

Ainda nem tinha escrito nada e já estava aqui a pensar em como o tempo passa depressa. Ainda ontem era Agosto e eu estava a entrar no primeiro dia de férias, e agora aqui estou, com Dezembro à porta… enfim!

Em género de introdução, no Verão optei por empregar umas horas do meu merecido tempo de descanso para me meter numa aventura, que nem imaginava a sua extensão, a limpeza de um teclado mecânico.

No fim a coisa até que acabou por não correr mal de todo e lá consegui dar um banho ao dito cujo. E ainda bem que o fiz. Já faltava pouco para aquilo se tornar numa colónia de bicharada esquisita.

Apenas um aparte histórico. Este teclado é um Model M da IBM. Estes teclados mecânicos tiveram o início da sua produção em 1984 e com o passar dos anos a sua produção transitou para a Lexmark, Unicomp e outras empresas. Apresentam uma grande durabilidade e fiabilidade. São facilmente identificáveis pelo seu preço no ebay design e pelo teclar característico. Por tudo isto é muito procurado e na minha opinião bate aos pontos os teclados mecânicos todos xunings que se vêm por aí agora.

Assim e para quem pretende fazer o mesmo deixo aqui, em género de guia, os passos a seguir. Quem quiser desistir, agora é uma boa altura 😛

Como podem ver nas imagens acima, está um pouco mal tratado. Até fita-cola lá está, embora não perceba bem qual tenha sido o propósito de a lá colocarem.

O primeiro passo passou remnover os dois parafusos na base de forma a soltar a tampa. De seguida retirei a base e foi aqui que… all hell breaks loose!

 

Nunca tinha visto tanta mola solta na minha vida! E pior nem era a quantidade de molas mas sim o sentimento que me assolou de nunca mais saber na pu$#% da vida qual a posição delas e como voltar a meter tudo sítio outra vez. Adiante…

Lembro-me de tempos ter uma espécie de pinça em plástico para encaixar nas teclas e removê-las, o que dava bastante jeito. Ainda o procurei mas o mais certo é que já tenha ido parar ao lixo, assim e como diz o outro “quem não tem cão, caça com gato”, recorri aos préstimos da minha pinça de Filatelia para pressionar as patilhas das teclas de modo a que estas se soltem.

Após terem aberto o mesmo e separado as molas das teclas vão ter acesso às 3 membranas que constituem o teclado. A primeira, onde assentam as teclas, é preta e parece feita de tecido. Ainda perdi umas horas na net à procura de informações sobre a funcionalidade desta membrana e qual a sua constituição, mas acabei por desistir e fiquei a saber o mesmo. As próximas duas películas transparentes contêm os contactos e estão por sua vez debaixo do PCB do teclado. Por último têm a base metálica.

Se tudo correu bem, devem ter ficado com as várias peças desta forma:

Avancemos então para a parte da limpeza.

O primeiro passo é meter a teclas de molho. Uma boa esfregadela com sabão ou outro detergente que não seja abrasivo será o suficiente para as limpar de toda a sujidade. Recomendo a deixa-las uns tempos de molho para amolecer o ranço, se for esse o caso 😀

Depois das teclas lavadas, convém deixá-las a secar para que depois a humidade não se entranhe nas molas e não inutilizem o teclado, a longo prazo. Eu deixei-as a secar numa toalha de praia. Como fiz isto no Verão (mas não ao sol!), nem foi preciso esperar muito tempo. Next…

No caso do meu teclado, aquilo estava mesmo uma lástima em termos de sujidade em toda a carcaça plástica. Desde a fita-cola que falei mais acima, até manchas (óleo?) e uma mistela qualquer colada na base, que mais parecia visgo (quem “ía” aos pássaros quando era puto, sabe do que estou a falar). A limpeza a fazer nesta zona não se apresentava complexa, apenas tinha um senão:

A etiqueta identificadora do teclado.

Esta etiqueta apresenta o número de série único, o construtor (neste caso a Lexmark) e o ano de fabrico. Aqui o problema é que a etiqueta é em papel. Aqui só tinha duas opções: manter a etiqueta e simultaneamente a sujidade, ou limpar tudo. Não foi preciso pensar muito, optei pela segunda.

Não me arrependo, dado o estado em que estava a base, mas ainda assim fiquei com a fotografia para no futuro fazer um clone para recordação.

Mais um banho e umas esfregadelas:

Vamos então avançar até à montagem do quebra-cabeças.

Deixo já uma dica para não caírem no mesmo erro que eu. Eu comecei por primeiro montar as teclas, depois virar o teclado e encaixar as molas. Errado! As molas ficam em pressão e elevam-se :/
Resultado: Mais 10minutos a tirar as teclas novamente.

Para montar as teclas, virem a face do teclado para baixo e coloquem dois objectos em cada extremidade lateral, para fazer altura e assim poderem encaixar as molas.

Como podem ver na foto acima, utilizei duas caixas como apoios. Isto permite que a base das molas assente na perfeição nos seus encaixes, em vez de ter o tampo na mesa a fazer pressão.

De seguida colocamos o PCB no local e depois as membranas, pela mesma ordem que as tirámos para limpar. A primeira,  a tela preta depois a membrana de contactos menor, de seguida a maior e por fim a base metálica. Por fim colocamos a base de plástico do teclado e os dois parafusos. Nesta altura, a coisa já deve estar assim:

Agora é só encaixar as peças. Ainda se lembram da posição delas? Não!? Pois… tivessem tirado uma foto antes de desmontar o teclado 😀

Vá… para não ficarem a falar mal de mim, deixo mais duas dicas: A primeira, comecem por montar as teclas maiores que têm apoios que ficam por debaixo de outras teclas, por exemplo o espaço, backspace, shift, keypad (0,enter,+), o enter e o caps lock. Penso não me ter esquecido de nenhuma. Por último, ao encaixarem as teclas, mantenham o teclado apoiado no topo, ou pelo menos num ângulo que permita as molas encostarem aos topos. Assim é mais fácil de montar as teclas e não correm o risco de torcer uma mola ou mesmo que esta encaixe fora do sítio.

E pronto, está feito:

No principio assustei-me com a quantidade de molas que caíram assim que abri o teclado, mas com calma (e lógica) tudo se resolveu. Consegui concretizar o objectivo que era colocar o teclado a trabalhar e com um aspecto decente, evitando assim enviar as peças num saco e meter no lixo.

O teclado não está 100% operacional porque duas das teclas têm os apoios de plástico na sua base partidos. São elas o Enter e o numpad 0. A foto abaixo mostra os estragos no Enter.

Como podem ver, falta um dos apoios daquela barra de plástico. O mesmo acontece com a tecla 0. Esse pedaço de plástico partido faz com que nem sempre a tecla retorne á sua posição inicial após ser premida. Não pensem que as teclas estão partidas por as ter lavado numa betoneira. Quando o teclado me veio parar às mãos já estava assim.

Na altura não perdi tempo a reparar a tecla pois o que eu queria era mesmo fazer a limpeza. Entretanto já perco um tempo a ver se encontro algum site que venda teclas de substituição ou em última opção faço um DIY artesanal com plástico fundido, ou dou uma de McGuyver com um clip. Com sorte a coisa até dará para outro artigo!

Boas limpezas 🙂

 

Hasta!

Advertisements

Posted on November 3, 2015, in DIY. Bookmark the permalink. Leave a comment.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Old School Game Blog

Amiga enthusiasm, retro gaming passion

Mr Oliver.

Gaming, Music & Movies

Stuart Williams' MICRO MUSINGS

ramblings of a home computer hack

Retro Computing News

computer history, retro gaming and computing today

ancientelectronics

retro computing and gaming plus a little more

inmiracleworld

Ressuscitando o passado...

The Perfect Bit

O diário de um nerd (muito pouco) anónimo

BPMS Tutorials

Tutorials on the Best BPMS out there!!

Ainda sou do tempo

Ressuscitando o passado...

SHUGAMES !

Ressuscitando o passado...

Indie Retro News

Ressuscitando o passado...

Recuerdos de 8 Bits

Ressuscitando o passado...

Retroinvaders

Ressuscitando o passado...

Os Invasores

Ressuscitando o passado...

Arkade

Jogos, Tecnologia, Cultura e Revista Online de Games

GreenHillsZone

Colecção de videojogos - alguns "rants" e análises

Revista Digital de Videojogos PUSHSTART

A vossa revista digital de videojogos

oldgamesftw.wordpress.com/

Vencendo com games clássicos e atuais!

Gamer Caduco

Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.

O Cantinho de Bia Chun Li

Ressuscitando o passado...

Sega-16

Ressuscitando o passado...

08tohkun

Ressuscitando o passado...

Santa Nostalgia

Ressuscitando o passado...

Infoconsolas

Ressuscitando o passado...

.::RetroPTgameR::.

Ressuscitando o passado...

Índios e Cowboys

Ressuscitando o passado...

QG Master

Ressuscitando o passado...

Vintage Computing and Gaming

Ressuscitando o passado...

Retro Video Gaming

Atari, Sega, Nintendo & Famicom reviews, videos, cover art and more!

Retro Games Collector

Ressuscitando o passado...

Retro Games Revival

Ressuscitando o passado...

ComuDoMega 13.8

Um Blog sobre o Mega e muito mais...

Game Over

Ressuscitando o passado...

elretroconsolero

Ressuscitando o passado...

Retro Megabit

Sharing My Retro Video Game Collection.

The Retroist

Retro Blog and Podcast

%d bloggers like this: