Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 2 – Planos)

arcade

Ora bem, no último post tinha compilado uma lista do material necessário para a aventura e os preços para ficarem com uma ideia do arrombo na carteira. Ainda são uns €€€ é verdade, mas visto por outra perspectiva… se fosse na farmácia era pior!

Este novo post irá focar-se nos planos de construção. Quando comecei com este projecto não fazia a mínima ideia por onde começar… pesquisei muito, li bastantes artigos e posts sobre esta temática. Destaco dois locais que me incentivaram a avançar: Blog do Celso Martinho e o fórum Build Your Own Arcade Controls. Este último é um santuário! Contém informação sobre todos os aspectos de construção (ou recuperação) de uma arcade, desde os trabalhos de carpinteiro até à afinação do frontend. Seja qual for a dúvida que tenham, lá encontram a resposta. A comunidade é excelente e bastante participativa. Recomendo.

Esboços da coisa

Voltando ao assunto dos planos, eu tinha os planos na cabeça, assim como uma foto do aspecto final que eu queria que tivesse. Algo mais clássico com linhas rectas, sem grandes curvas, e sem dimensões exageradas. Uma máquina que se assemelhasse às clássicas dos salões onde deixei muitas moedas. Faltava passar da cabeça para o papel. Não fazia ideia das dimensões (pelo menos ao certo) nem de como transformar a “foto” em planos de construção. Para complicar as coisas, o meu conhecimento de trabalhar com o Autocad ou Sketchup é igual ou menos com operar um lagar de azeite.

O que fiz? – Peguei em alguns planos, vi como estavam feitos, fiquei com as noções das dimensões para cada elemento e apliquei o esquema do que eu pretendia, adequado às dimensões que queria (nada de cabs para anões ou CP’s para 4 jogadores do tamanho da mesa de jantar, e que o conjunto depois de montado passe por todas as portas de casa).

Como não pescava nada de Autocad e para desenhar à mão o aspecto ficava mais que tosco, resolvi fazer os esquemas no Corel Draw. De todos os que conhecia ainda era aquele onde me safava melhor.

Como podem ver na imagem à esquerda do plano lateral, as curvas são inexistentes… ou quase. Isto porque na altura dos acabamentos não deixei as arestas em quina, lixei por forma a quebrar os cantos e deixar ligeiramente curvado (facilitou em muito a aplicação do T-molding).

Provávelmente em todos os planos estão dimensões a mais, mas na altura do corte, e para que não houvesse falhas, tinha que ter a certeza que não iria estragar madeira. Talvez por isso demorei vários dias só para fazer os cortes. Foi medir, marcar, confirmar, medir novamente…

Pegando na lateral assinalei a tracejado o local de fixação das peças interiores que iriam unir toda a extrutura e marquei também a dimensão das mesmas. Por fim atribuí-lhes um número para ser mais fácil identificar qual era a peça numa pilha de madeira.

Este tracejado facilitou também a colocação das ripas que vão fazer a ligação entre os elementos (numerados a verde) e as laterais. Foi só pegar na medição feita, assinalar o tracejado nas laterais (o tracejado marca a posição do elemento) dar mais 16mm e marcar nova linha (os 16mm são a expessura de cada elemento). Na marcação da nova linha é só aparafusar as ripas. Ao fixar o elemento na outra face da ripa, este terá que coincidir com o tracejado marcado préviamente.

Neste ficheiro podem encontrar uma tabela com a identificação de cada elemento, pela sua numeração, e as dimensões do mesmo. Este ficheiro será útil também para verem o total de m2 de madeira que vão precisar de comprar. Eu comprei MDF por ser mais compacto e resistente que o aglomerado uma vez que este à mínima pancada ou se o Tico-Tico não lhe pegar a jeito, acaba por esfarelar todo.

NOTA: O elemento marcado com o tracejado Nº7 que corresponde à base onde vai apoiar a TV sofreu alterações durante a montagem. Inicialmente fixei assim mas após colocar a TV lá cima, reparei que se encontrava demasiado inclinada para cima. A solução foi descer a linha de tracejado 5 cm para baixo e reduzir o ângulo de inclinação, subindo o ponto inicial (junto à extremidade traseira da máquina) 10cms para cima. Isto são valores para a televisão que utilizei, e merecem ser revistos para cada caso.

Já que estamos na fase da dimensão das madeiras, e antes de passar-mos para o próximo plano, deixo aqui como fiz a minha compra. Primeiro fiz um esquema com as dimensões de todos os elementos, de seguida liguei para a carpintaria e perguntei qual o tamanho da placa MDF em bruto. São 2750 x 1830mm.

Distribuição dos elementos pelas placas MDF. Clica para download

Organizei assim os elementos por cima da placa MDF e destribuí-os por forma a optimizar o espaço. Os cortes maiores e mais a direito foram logo feitos no local sobrando os restantes para cortar em casa com a serra circular/tico-tico. Como podem ver pela imagem acima, metade da segunda placa MDF não foi utilizada e acabei por não ter que a comprar.

Perspectiva frontal e traseira

Mais acima estão as vistas frontal e traseira. Na frontal está marcada a área do moedeiro , é importante já terem o moedeiro e a porta do mesmo, ou pelo menos as dimensões do que pretendem comprar, para fazerem a abertura do tamanho exacto pois pode correr mal e ficarem com mais um ponto de ventilação na máquina. O mesmo se aplica para a parte traseira onde estão as duas ventoinhas de refrigeração e o soket de energia com swtich. As ventoínhas utilizei de 120mm silenciosas.

Mais uma vez aconselho que tiram as medidas todas que acharem necessário, marquem a lápis na madeira, revejam e corrigam se necessário. Façam esquemas em papel/cartão e coloquem sobre a madeira, se isto vos facilitar a obter uma imagem visual depois do aspecto final. Para os cortes mais longos aconselho a fazerem-nos com uma serra circular com guia pois assim fica direitinho. Com o tico-tico também se desenrascam mas depois vão ter que perder tempo a lixar as irregularidades. Quem não tenha experiencia com corte de madeiras com a serra ou tico-tico, que experimente num pedaço de madeira que tenham até se sentirem confortáveis para avançar.

Deixo mais uma dica, agora para o corte das laterais. Após cortarem a primeira, coloquem-na sobre o rectangulo onde iriam cortar a segunda e façam a marcação a lápis seguindo o contorno da primeira lateral. No fim e para garantirem que ambas as partes fiquem iguais aparafusem uma á outra. Basta 1 parafuso no topo e outro na base e não se preocupem com os buracos dos parafusos que no fim coloca-se betume e fica resolvido. Depois de aparafusadas as laterais, já as podem lixar ao mesmo tempo e assim ficam iguaizinhas.

bt-download

Plano_ArcadeSFII-Laterais.pdf
Plano_ArcadeSFII-Laterais-com-partes-interiores.pdf
Plano_ArcadeSFII-Frontal.pdf
Plano_ArcadeSFII-Traseira.pdf
Madeira-a-comprar.pdf

Espero que consigam aplicar os planos à madeira sem grandes stresses, na pior das hipóteses têm que comprar mais 😉
No próximo post falarei da parte de montagem da estrutura.

Inteh!

Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 1 – Material)
Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 3 – montagem da estrutura)
Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 4 – Pintura e acabamentos)
Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 5 – Montagem de componentes)
Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 6 – Preparação do PC)
Projecto: Arcade Street Fighter (Parte 7 – Frontend – config. Hyperspin)

Advertisements

Posted on September 16, 2014, in Arcade, DIY and tagged , , , . Bookmark the permalink. 4 Comments.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Old School Game Blog

Amiga enthusiasm, retro gaming passion

Mr Oliver.

Gaming, Music & Movies

Stuart Williams' MICRO MUSINGS

ramblings of a home computer hack

Retro Computing News

computer history, retro gaming and computing today

ancientelectronics

retro computing and gaming plus a little more

inmiracleworld

Ressuscitando o passado...

The Perfect Bit

O diário de um nerd (muito pouco) anónimo

BPMS Tutorials

Tutorials on the Best BPMS out there!!

Ainda sou do tempo

Ressuscitando o passado...

SHUGAMES !

Ressuscitando o passado...

Indie Retro News

Ressuscitando o passado...

Recuerdos de 8 Bits

Ressuscitando o passado...

Retroinvaders

Ressuscitando o passado...

Os Invasores

Ressuscitando o passado...

Arkade

Jogos, Tecnologia, Cultura e Revista Online de Games

GreenHillsZone

Colecção de videojogos - alguns "rants" e análises

Revista Digital de Videojogos PUSHSTART

A vossa revista digital de videojogos

oldgamesftw.wordpress.com/

Vencendo com games clássicos e atuais!

Gamer Caduco

Histórias de um gamer que está cada vez mais próximo de caducar de vez.

O Cantinho de Bia Chun Li

Ressuscitando o passado...

Sega-16

Ressuscitando o passado...

08tohkun

Ressuscitando o passado...

Santa Nostalgia

Ressuscitando o passado...

Infoconsolas

Ressuscitando o passado...

.::RetroPTgameR::.

Ressuscitando o passado...

Índios e Cowboys

Ressuscitando o passado...

QG Master

Ressuscitando o passado...

Vintage Computing and Gaming

Ressuscitando o passado...

Retro Video Gaming

Atari, Sega, Nintendo & Famicom reviews, videos, cover art and more!

Retro Games Collector

Ressuscitando o passado...

Retro Games Revival

Ressuscitando o passado...

ComuDoMega 13.8

Um Blog sobre o Mega e muito mais...

Game Over

Ressuscitando o passado...

elretroconsolero

Ressuscitando o passado...

Retro Megabit

Sharing My Retro Video Game Collection.

The Retroist

Retro Blog and Podcast

%d bloggers like this: